QUANDO SOMOS IGUAIS

Poema inspirado e escrito por Dea Teresa Torres

QUANDO SOMOS IGUAIS

Somos iguais, embora diferentes.
Somos iguais mesmo que alguns se julguem melhores, mais sabios, mais bonitos, mais ricos, mais privilegiados.
Há um lugar onde todos, indistintamente, nos tornamos verdadeiramente iguais, isso acontece quando trilhamos o caminho da montanha.
Somos iguais quando nossos corpos se submetem ao mesmo e extenuante esforço para chegar ao cume que toca o céu.
Somos iguais quando nossos olhos vislumbram as mesmas paisagens e se deliciam com tanta beleza.
Somos iguais quando bebemos da mesma água fresca e doce que desce da montanha e generosamente mata nossa sede.
Somos iguais ao nos dar as mãos para vencer obstáculos, rios ou apenas para em silêncio dizer: – estou aqui, conte comigo.
Somos iguais quando recebemos, das abençoadas mãos indígenas, o alimento que mata nossa fome.
Somos iguais quando nos juntamos e ficamos colados uns aos outros para nos aquecer e espantar o frio.
Somos iguais quando nos tornamos crianças brincando nas águas geladas dos rios e piscinas naturais.
Somos iguais ao passear pelos jardins maravilhosos que, não tenho dúvida, são cuidados pelos anjos.
Somos iguais quando andamos nas nuvens e nos deliciamos com os primeiros raios de sol.
Somos iguais quando deitamos e olhamos para o céu e nos assombramos com a visão de um milhão de estrelas.
A montanha nos iguala como tem que ser, sem cor , raça, credo, classe social, nivel cultural, ou seja, a bobagem que for.
Montanha mágica, arte pura do Criador, que nos dá de presente a chance de sermos iguais.

TRANSLATE THIS SITE NOW »