City-Tour Boa Vista

Roteiros em Boa Vista e Região
03/09/2012
Tour by Night
03/09/2012

Duração: 03 horas
Pela manhã: das 09 as 12h00 ou pela tarde das 15h30 às 18h30

Veja abaixo todos os atrativos possíveis – e você mesmo pode montar seu roteiro, se quiser.

Igreja Matriz

Igreja Matriz

1. Igreja Matriz:
A Igreja foi construída no local onde os frades carmelitas haviam fundado uma pequena capela em 1725. Sua construção teve início por volta de 1892 pelos missionários Franciscanos, sendo esse o primeiro templo religioso de Boa Vista.
Seu primeiro vigário foi o Cônego José Henrique Félix da Cruz Daioia. Em 1949 foi realizada a primeira reforma, que descaracterizou a construção original.

 

Prédio da Intendência

Prédio da Intendência

2. Prédio da Intendência:
Construída originalmente no início do século XX, a Intendência foi sede da primeira administração municipal. Posteriormente, funcionou como cadeia. Na década de 1950, o prédio foi demolido. A partir do Projeto Raízes, na primeira administração da prefeita Teresa Jucá, em 1996, foi reconstruída uma réplica do prédio pelo arquiteto Sálvio Romero Pereira Botelho.
No dia 05/11/2004 a construção passou a funcionar como Centro de Informações Turísticas de Boa Vista.

 

Meu Cantinho

Meu Cantinho

3. Meu Cantinho:
Foi a primeira fazenda particular de pecuária à margem direita do Rio Branco, fundada em 1830 pelo capitão Inácio Lopes de Magalhães. No local da sede da fazenda originou-se à Freguesia de Nossa Senhora do Carmo de Boa Vista do Rio Branco, em 1890, tornou-se o município de Boa Vista do Rio Branco.
Em 1996, foi reformada pelo projeto Raízes, da prefeitura de Boa Vista.

 

Casa de Petita Brasil

Casa de Petita Brasil

4. Casa de Petita Brasil:
Prédio em estilo neoclássico, edificado em 1892, acima do Porto do Cimento por seu avô Bento Ferreira Marques Brasil, uma das primeiras famílias a chegar no Rio Branco, quando a região ainda pertencia à Província do Grão-Pará.
A casa foi tombada pelo patrimônio histórico municipal, (Projeto Raízes), pois representa um marco na história de Boa Vista.

 

Prelazia

Prelazia

5. Prelazia:
Construção datada de 1909, projeto dos monges Beneditinos com o propósito de servir como hospital da Vila de Boa Vista do Rio Branco, mas acabou como casa dos padres. Posteriormente no ano de 1943 como sede administrativa e residência oficial do primeiro governador do Território Federal do Rio Branco o Capitão Ene Garcez dos Reis.

 

 

Igreja São Sebastião

Igreja São Sebastião

6. Igreja São Sebastião:
Inaugurada no dia de São Sebastião, 20 de janeiro, em 1924, a construção da Igreja partiu de uma campanha iniciada por Guilhermina Almeida de Holanda Bessa e continuada por suas filhas, Francisca Bessa de Lima e Cecília.
Nos festejos de 1927, a Igreja foi entregue à Prelazia de Boa Vista do Rio Branco, que até essa data era administrada pelas duas filhas de dona Guilhermina. 

 

 Casa das 12 portas

Casa das 12 portas

7. Casa das 12 portas:
Prédio comercial construído em 1939 pela família Fraxe, funcionou como centro comercial e foi o primeiro supermercado da cidade, com o nome de Supermercado Royale. 

 

 

Monumento aos Pioneiros

Monumento aos Pioneiros

8. Monumento aos Pioneiros:
Representa a união dos nativos, com seus modos, usos e costumes, recebendo os pioneiros e desbravadores que aqui chegaram. É uma homenagem às primeiras pessoas que se propuseram a povoar e desenvolver este pedaço de Brasil até então inexplorado. O painel está voltado para o Rio Branco, com destaque para a figura de Macunaíma – primeiro habitante dos campos do Rio Branco, possui um efeito tridimensional.
A obra foi esculpida pelo artista plástico roraimense Luiz Canará, finalizada em julho de 1995.

 Praça Barreto Leite

Praça Barreto Leite

9. Praça Barreto Leite:
De frente para o Rio Branco, próxima ao porto de cimento, por onde chegavam as autoridades e os pioneiros que ajudaram a construir Roraima. O nome foi dado em homenagem ao representante do Governador do Amazonas que presidiu a solenidade de posse do primeiro Superintendente município de Boa Vista do Rio Branco, em 1890.
Em 1975, na gestão do prefeito Júlio Martins, a praça foi restaurada e em 1995 pela prefeita Teresa Jucá, passou por uma reforma que incluiu um parquinho para crianças e o monumento aos pioneiros.

Orla Taumanan

Orla Taumanan

10. Orla Taumanan:
Píer construído às margens do Rio Branco, ao lado do centro histórico de Boa Vista.
Composta por duas plataformas suspensas, a Orla abriga quiosques com opções diversas de alimentação e possui palcos para shows ao ar livre, sendo uma opção de lazer oferecida a população local e aos turistas.
O espaço recebeu o nome Taumanan – em macuxi significa “Paz” e as duas plataformas receberam o nome de Meremê (arco-íris) e Weiquepá (nascer do sol), para homenagear a maior etnia do Estado.

Catedral

Catedral

11. Catedral:
Edificada entre os anos 1967 e 1968, projeto do engenheiro italiano Mário Fiameni, a construção segue tendências neoclássicas e suas formas sugerem três símbolos: uma harpa, um navio e uma maloca indígena.
A maioria dos operários que trabalharam na obra foi indígenas Macuxi e Wapixana.
A construção foi financiada através de doações dos habitantes da cidade (na época com aproximadamente 11.000 habitantes), de fazendeiros e benfeitores italianos e do Sul do país.

 

Palácio da Cultura

Palácio da Cultura

12. Palácio da Cultura:
Originalmente destinado a abrigar órgãos do Estado, o prédio acabou sendo finalizado com o objetivo de ser um centro cultural, abrindo um novo espaço para os artistas locais exporem.
O projeto foi liderado pela arquiteta Otília Pinto Latgê e se caracteriza pelas linhas ousadas e a preocupação com o domínio da luz e transparência, expressa pelo desenho em forma de pirâmide e o uso de vidros espelhados. Em seus quatro níveis, o Palácio da Cultura abriga biblioteca, auditório e espaço para exposições.

Palácio Senador Hélio Campos

Palácio Senador Hélio Campos


13. Palácio Senador Hélio Campos:

A construção teve inicio nos governos de José Maria Barbosa e Dilermando Cunha da Rocha, foi concluída no Governo de Hélio Campos, que batizou como Palácio 31 de Março, em homenagem ao golpe militar de 31 de Março de 1964.
Posteriormente o nome foi substituído para Palácio da Fronteira, por fim, para Palácio Senador Hélio Campos. 

 

Monumento ao Garimpeiro

Monumento ao Garimpeiro

14. Monumento ao Garimpeiro:

Na década de setenta, o governo de Hélio Campos construiu o monumento aos garimpeiros numa homenagem a essa figura marcante no cenário local desde o inicio do século XX. 

 

 

 

 Praça das Águas

Praça das Águas

15. Praça das Águas:

Construída pela prefeita Teresa Surita, inaugurada em 07 de setembro de 2000, reformada em 2002. É um espaço reservado ao lazer, com chafarizes iluminados, praça de alimentação, onde se pode apreciar a comida regional.

 

 

 Portal do Milênio

Portal do Milênio

16. Portal do Milênio:
Obra idealizada e construída pelo prefeito da época, Ottomar de Souza Pinto, inaugurada no dia 31 de dezembro de 1999, marcando a passagem para o novo ano.
Simboliza o início da arquitetura humana, através do objeto pórtico, que significa a passagem para uma nova cidade, reverencia o passado e mostra esperança num futuro próspero. 

 

 Complexo Poliesportivo Ayrton Senna

Complexo Poliesportivo Ayrton Senna

17. Complexo Poliesportivo Ayrton Senna:
Construído em um local onde antes existia uma vala a céu aberto. Hoje é um ambiente saudável, arborizado e agradável, composto por quadras poliesportivas, pistas para corrida e caminhada, patinação, skate, bicicross e kart, parques infantis, bares com música ao vivo e sorveterias.

Assim é a nossa cidade: linda de se ver e de viver !

Venha nos visitar. Solicite nossos pacotes!

TRANSLATE THIS SITE NOW »